• Sunalizer

Não instale painéis solares sem ler isto antes!

Atualizado: Mar 28

👉 Simule sua economia https://www.app.sunalizer.com

👉 Como funciona a Sunalizer: https://www.sunalizer.com.br/como-funciona

👉 Fale conosco e tire suas dúvidas: Whatsapp


Apesar de especialista no assunto e parte do time Sunalizer, neste post eu conto minha experiência com a energia solar enquanto consumidor/produtor



Entre as importantes decisões que tomei nos últimos anos, está a de instalar painéis solares em minha casa. Tendo passado por todo o processo enquanto consumidor, decidi escrever sobre a minha experiência para elucidar as dúvidas de quem está pensando em, assim como eu, gerar sua própria energia.

O COMEÇO

Confesso que, apesar de ter mais de 15 anos trabalhando com energias renováveis na América Latina, não achava que na minha cidade - Porto Ferreira, no interior de São Paulo - já fosse viável instalar energia solar fotovoltaica.

No entanto, chamou minha atenção o fato que muitos de meus amigos começaram a se interessar sobre o assunto. Até que, em determinado momento, um deles pediu minha ajuda para avaliar a viabilidade de realizar um projeto em sua casa.

Resolvi, então, revalidar os valores e a viabilidade do sistema do meu amigo e, para minha surpresa, os números passaram a fazer sentido - aparecendo entre os motivos a queda dos preços dos painéis em até 30%  e o aumento do custo da energia elétrica.

De todo modo, antes de ajudar, preferi me colocar no papel de futuro gerador e instalar os painéis inicialmente em minha casa. Afinal, se algo desse errado, pelo menos seria comigo.

Para tal, consultei instaladores como se não conhecesse absolutamente nada sobre energia solar, já que minha ideia era avaliar a entrega e a qualidade do produto, bem das respostas às minhas dúvidas.

PROCURANDO INSTALADORES

Para começar, recorri aquele que sabidamente possui todas as respostas: o Google. Mas aí já esbarrei em meu primeiro problema: no website da maioria das empresas, não consegui encontrar um e-mail para solicitar a cotação. Somente achava formulários online para enviar consultas, que algumas vezes não funcionava.

Só após três dias de procuras consegui montar uma lista com 19 instaladores para os quais poderia solicitar cotações. E começava a conversa de forma simples:

“encontrei a página de vocês no Google e gostaria de instalar painéis em minha casa. Vocês podem me ajudar?”

Entre perguntas, respostas, envio de informação, ligações telefônicas, mais informações (entre elas a conta de energia de minha casa), o processo demorou 21 dias!

Ou seja, três semanas nas quais tive que dedicar muitas horas para entender o que os instaladores estavam propondo - e o que não estavam oferecendo.

Qualidade das respostas

Da lista elaborada, apenas 10 enviaram as respostas solicitadas. Mesmo assim, havia mais uma série de problemas:

  • Falta de informações: elas não especificaram o nome do fabricante dos equipamentos e, em alguns casos, não informaram nem a marca e o modelo dos painéis solares.

  • Ausência de detalhamento do trabalho: o escopo de algumas propostas não estava completo e o preço que parecia barato era consequência da falta de “partes” do projeto, como o frete, ou da qualidade inferior dos equipamentos ofertados.

  • Divergência da quantidade de painéis solares: alguns instaladores informaram que o ideal era colocar oito painéis, enquanto outros disseram 10 e, alguns, até 12. Ou seja, utilizaram critérios completamente diferentes para definir a quantidade ideal − ou simplesmente estavam tentando vender mais painéis.

  • Divergência da quantidade de energia gerada: houve uma variação de mais de 30% na projeção de energia gerada por cada projeto. E muitos cálculos eram feitos sem nenhuma base lógica.

  • Falta de garantias de geração: poucos instaladores deram garantias de realmente gerar a energia informada nas proposta. Mas, quando davam, percebi  que eles garantiram apenas para ganhar a proposta e sabendo que a maioria dos clientes nunca faz um monitoramento da geração para saber se a promessa foi cumprida.

  • Projeção da degradação dos painéis: acredito que muitos não sabem, mas todos os painéis sofrem uma deterioração e podem perder entre 0,5% e 0,8% de sua potência a cada ano. Então, cada fabricante deve especificar e garantir, por contrato, uma porcentagem de perda anual. Nem vale citar as “loucuras” que li nas propostas nas raras ocasiões em que o tema foi citado.

  • Diferença de preço: variações de mais de 25% (R$/kWp) entre as propostas.

Diante desse cenário caótico, cheguei a um Top 3 – aquelas que me deram segurança e me apresentaram uma melhor oferta segundo critérios técnicos (como qualidade dos equipamentos, experiência e garantias) e financeiros (preço e condições de pagamento).

A ESCOLHA

Após 23 dias de muitas horas, análises, comparações e perguntas, defini meu instalador.

Claro que não foi o mais barato e, infelizmente, não tive as garantias da geração – cálculo que fiz com base em meu conhecimento, assim como a parte financeira e a definição da quantidade de painéis (adeus papel exclusivo de consumidor!).

Assinar o contrato, por sua vez, foi bem rápido e não tive problemas, já que o documento final refletia exatamente as condições técnicas e financeiras apresentadas na proposta.

Foi necessário também fazer uma procuração em nome do instalador, a fim de que ele pudesse fazer todos os trâmites para aprovar o projeto junto à concessionária de energia elétrica − caso contrário, eu teria que ficar levando papéis de um lado para o outro. A instalação dos painéis foi concluída, com sucesso e sem problemas, no 41º dia do processo.

Enfim, o fim..

Decididamente, instalar painéis solares não é uma tarefa fácil, especialmente por dois motivos:

  • não se trata de um produto padrão;

  • a infinidade de marcas e modelos fazem com que seja complicado para as consumidores não-especialistas escolherem e tomarem uma decisão.

Além disso, por ser um produto consideravelmente novo, existem instaladores sem ou com pouca experiência se aproveitando dessa oportunidade e oferecendo produtos de qualidade inferior e preços que não condizem com a realidade.

Foi diante de tudo isso que nasceu a Sunalizer, a fim de garantir que esse processo aconteça com segurança, tranquilidade e resultados lógicos.

Não desista de produzir sua própria energia! Conte com a nossa ajuda e saiba que o resultado faz o caminho valer (muito) a pena.


👉 Simule sua economia https://www.app.sunalizer.com

👉 Como funciona a Sunalizer: https://www.sunalizer.com.br/como-funciona

👉 Fale conosco e tire suas dúvidas: Whatsapp


Caso tenha dúvidas, precise de ajuda, ou queira conversar sobre a energia solar, entre em contato conosco, e ficaremos felizes em poder conversar contigo, pois sabemos que quanto mais você entender sobre a energia solar, mais confiante vai ficar para tomar a decisão de gerar sua própria energia.


Se você gostou, compartilhe e deixe seu comentário.


Um abraço e até breve!


Diego Loureiro

CEO | Sunalizer

dl@sunalizer.com

www.sunalizer.com.br

20 visualizações0 comentário